Blog do SerraDelta: denuncia e injustiça

Mais uma para vocês se surpreenderem. Vou reiterar sempre e mais a cada dia, como um policial militar pode ficar preso por discutir com um sargento e outro policial que comete irregularidades quase que diariamente, junta-se a traficantes, recepta produtos de furto, transporta drogas e outros crimes fica à solta? Justiça é algo que quase inexiste no 4 BPM. Soldado Ernane preso há mais de 2 semanas.

fonte:  http://serradelta.blogspot.com/

Piauí: soldado atropelado por viatura da PM

INSEGURANÇA TOTAL: Coronel acusado de atropelar PM

POLICIAIS NÃO VÃO PRAS RUAS E TROCAM ACUSAÇÕES: Vítima foi em estado grave pro HUT

O caos na segurança pública faz sua primeira vítima de forma mais grave, quatro dias depois de iniciado pela Polícia Militar do Piauí. O policial militar Alexandre Henrique Rios Leite, lotado Maranhão, foi levado para o Hospital de Urgência de Teresina depois de envolver-se em um acidente com a viatura conduzida pelo motorista do tenente coronel Márcio Santos, comandante do Batalhão de Operações Especiais (BOPE). Segundo PMs que faziam manifestação em frente ao batalhão da RONE, o comandante do grupamento teria jogado o carro contra o militar.

O comandante teria ido à sede da Rondas Ostensivas de Naturezas Especiais, na zona Norte, para entregar o decisão do desembargador do Tribunal de Justiça do Piauí, Luis Gonzaga Brandão. Ao tentar sair do pátio da RONE, encontrou um grupo de manifestantes, e teria ordenado que seu motorista jogasse o carro contra um deles. O militar que é do Maranhão, e estava em Teresina apoiando o movimento grevista, teria sido arrastado por vários metros, e foi levado para o HUT. Ele realiza uma bateria de exames e seu estado é delicado.

PMs TIRAM VIATURAS DAS RUAS
Em retaliação à atitude do comandante do BOPE, os militares, que já tinham começado a voltar às ruas na noite deste sábado, receberam a ordem do comando de greve para que as viaturas voltassem para a garagem dos batalhões da capital. Apenas atenderiam as solicitações de casos mais graves, envolvendo homicídios, estupros, etc. Os militares acusam o comandante de omissão de socorro.

‘FORÇA NACIONAL NÃO RESOLVE, GOVERNO TEM QUE NEGOCIAR
O presidente da Associação dos Militares, capitão Evandro, acompanhou a chegada dos homens da Força Nacional a Teresina e questiona a atitude do governador Wilson Martis. “A força nacional serve para ajudar, no entanto o que veio para o Piauí não representa 1% do efetivo da PM em todo o estado, estão só na zona Leste, não conhecem nada de Teresina, muito menos do Piauí, e mais, se o governo tem condição de trazer a força nacional, porque não negocia com os policiais militares”, indaga.

 PM MANDOU QUE COMANDANTES PRENDESSEM SUBORDINADOS
Capitão Evandro revelou ainda uma determinação dada pelo comando da PM na tarde deste sábado e indagou ainda sobre a decisão do TJ de tornar o movimento ilegal. “A ordem, é que o comando geral pediu que os comandantes prendessem seus oficiais. Na tarde deste sábado, o comandante da RONE, capitão Fabio Abreu chegou a dar voz de prisão a alguns de seus subordinados, mas recuou por pura sensibilidade. É estranha esta decisão de tornar a greve ilegal, sendo que não há greve. A polícia não trabalha porque não tem condições. A população tem de entender, se tiver assaltos e crimes, a culpa é de Wilson Martins”, atacou. Enquanto isso, nesta madrugada, os policiais fazem manifestações em frente à sede do comando da PM e querem a prisão do comandante do BOPE.

 MILITAR FOI QUEM SE JOGOU NO CARRO, DIZ COMANDO DA PM
O 180graus entrou em contato com o comandante da Polícia Militar do Piauí, coronel Rubens Pereira. A versão dada pelo comandante, que chegou a cogitar a possibilidade de dar voz de prisão ao tenente coronel Márcio, é diferente da dos policiais. Segundo ele, o PM do Maranhão é que teria se jogado contra o veículo do comandante.

“Algumas viaturas da RONE estavam tentando sair do batalhão, e no portão, tenente coronel Márcio encontrou um piquete de manifestantes. Este PM então se jogou no capô do carro. O comandante saiu bem devagar, e o PM acabou caindo, mas em depoimento aqui na corregedoria, ele negou que tivesse atropelado o militar, até mesmo porque não estava exercendo grande velocidade no veículo”, disse por telefone ao 180graus.

O coronel Rubens Pereira confirmou que chegou a cogitar a possibilidade de dar voz de prisão ao comandante. “Eu desconhecia a informação, quando me ligaram, e disseram que ele tinha era matado o militar, disse mesmo que tomaria todas as providencias cabíveis. Isto seria um homicídio! Chamei o comandante, tomei o depoimento, e agora ele está na policia civil registrado um boletim de ocorrência, e o caso será apurado como qualquer outro”, finalizou.

Fonte: 180 graus

Piauí – caso SD Estela: o Comando da PMPI foi omisso?

Caros leitores,

Diariamente nos chegam várias informações que nos levam a acreditar na omissão do Comando no Caso Estela.

Já levantamos aqui os questionamentos de como que uma pessoa faz um concurso onde uma das etapas chama-se Investigação Social, e esta investigação não detectou esses problemas pre-existentes com a Sd Estela? E durante o Curso de Formação não foi possível observar nada? Será que durante esses cursos de formação os candidatos têm acompanhamento psicológico?

Soubemos que o comando da CIA de Pedro II tomou algumas medidas no sentido de informar o Comando do CPI sobre os problemas que estava tendo com Sd Estela. Vindo, inclusive, a transferi-la (conforme BI nº 50 do 12º BPM de Piripiri) para a sede Piripiri, onde foi indeferido pelo CPI. O mesmo comando de Pedro II, Cap David, sabendo que um soldado lotado na sede do 2º BPM em Parnaíba que mora em Teresina tinha pretenções de trabalhar em Pedro II, solicitou a permuta, sem ônus pro Estado, da SD Estela e esse outro soldado que nao vamos divulgar seu nome, mas, negado pelo CPI, Cel Jaime.

Na semana passada, por volta do dia 10, uma equipe da Corregedoria foi a Pedro II apurar as denuncias que Estela tinha feito. O que gerou um cima ainda pior dentro daquela Companhia. Estela mesmo depois de denunciado colegas seus continuava a trabalhar no mesmo local o que gerava conflitos diários. Não sabemos precisar o dia em que Sd Estela fez suas denuncias a Corregedoria da PMPI, mas teria sido final de março ou começo de abril e desde então continuou na mesma CIA.

Uma tenente recebeu uma mensagem de Estela dizendo iria se matar. Fato este encaminhado ao Comando de Policiamento do Interior – CPI, que ignorou.

No Livro da Guarda da CIA de Pedro II, há uma Parte que relata a preocupação da mãe de Estela sobre um possível suicídio. A cópia autência foi extraída e encaminha ao CPI que ignorou mais uma vez.

A realidade é que os indivíduos que fazem a Polícia Militar do Piauí, do escalão superior, trata seus subordinados como bichos e não como seres humanos. Lá nessa mesma CIA tem outro companheiro que está precisando de atenção. O companheiro é pai daquele jovem que cometeu suicídio (pulando da ponte Simplício Dias em Parnaiba) ano passado. E aí Sr. Comandante? Vai esperar mais uma tragédia acontecer?

O Estado tem um programa denominado “combate ao estresse profissional”, voltado a profissionais da segurança pública do Piauí. Mas, caros leitores, isso não funciona, principalmente para os profissionais do interior. Não há um trabalho de ensibilização periódico. Desde o ano passado, o trabalho na prática se resume a prática de algumas palestras onde os próprios profissionais são escalados e se não forem correm o risco de detenção. Isso é combate ao estresse? A parte Social da Policia Militar INEXISTE.

Peço aos demais companheiros que nos mandem mais informações, fotos, documentos… soldadopi@hotmail.com ou soldadopi@yahoo.com.br

Este ano jásão dois casos!

Piauí: últimas homenagens a SD PM Estela

Durante todo o dia de hoje, amigos e familiares se dirijam a Fenerária Paz Eterna onde prestaram suas ultimas homenagens. Estela era Policial Militar há poucos meses, trabalhava na Cidade de Pedro II – PI, onde cometeu suicídio.

Dor e revolta tomou conta de seus companheiros. Todos se perguntando: não daria pra ter sido evitado?

Centenas de pessoas acompanharam o cortejo até o Cemitério Santana.

 

 ”… é muito doloroso enterrar uma companheira de farda…”

por Sd Eudes

fotos celular: sd eudes

Pedro II: suicídio dentro da Companhia

LUTO!!!

Fomos informados a pouco do suicídio da SDPM Estela que era lotada na Companhia de Pedro II – PI. O fato ocorreu por volta das 10:30 desta manhã.

Segundo relatos, SD Estela teria pego a arma de um colega (pistola .40 da PMPI), se trancado num alojamento e atirado contra se mesma dentro da sede da Companhia de Pedro II. Estela era de Parnaíba e estava na PM a poucos meses.

Nossa equipe ficou sabendo que recentemente Estela teria denunciado colegas de trabalho à Corregedoria da PMPI, denuncias essas sem muito fundamento. E que durante o trabalho ela demonstrava ter pouco equilíbrio emocional o que, segundo informes, teria feito com que suspendessem a cautela de arma de fogo a mesma. Ora, se a mesma não estava apta a trabalhar armada, deveria estar afastada do serviço. E muito nos chama atenção que durante o curso de formação de soldado não foi possível verificar algum comportamento estranho? Sem informar a fonte mas, Estela já teria manifestado sua intenção em cometer suicídio mas… todos ignoraram!

Infelizmente pra PMPI vai ser só mais um caso… mais um número para a estatística. E para a familia? Manifesto aqui a intenção deste BLOG em colher o maior número de informação possível e repassar pra Comissão de Direitos Humanos da ALEPI. Entendemos que se houve OMISSÃO por parte de alguem ou alguma autoridade, este deverá ser responsabilizado.