PIAUÍ terra querida…

Dia 19 de Outubro DIA DO PIAUÍ.

E o Soldado PI como bom piauiense que é se sente orgulhoso em mostrar a maravilha que é esta TERRA.

Hino do Piauí

Um pouquinho da História.

fonte: colégio Certo

Inicialmente, as terras do Piauí receberam a denominação de Piagüí, nome dado pelos seus indígenas. Mais tarde, chamaram-nas Piagoí. Somente depois de algum tempo é que ficaram conhecidas por Piauí, que quer dizer “rio (i) de piaus (uma espécie de peixe).

Logo após a criação da vila de Mocha, foram criadas no Piauí as seguintes vilas: Parnaguá, Jerumenha, Campo Maior, São João da Parnaíba (atual cidade de Parnaíba), Marvão (atual Castelo do Piauí) e Valença.

Na segunda metade do século XVII, o gado abriu caminho para a ocupação do Estado do Piauí, demarcando as suas fronteiras. Os rebanhos trazidos por sertanistas, deixando o rio São Francisco, desceram os rios Gurguéia e Piauí, percorrendo a região que vai do Gurguéia ao Poti para se fixarem em terras piauienses.

Por causa da sua localização geográfica, próxima ao litoral, Parnaíba foi a primeira vila piauiense a tomar parte nos movimentos pela independência.

Em 19 de outubro de 1822 foi proclamada, em Parnaíba, por Simplício Dias da Silva, João Cândido de Deus e Silva, Domingos Dias, entre outros, a independência do Piauí, e D. Pedro I aclamado imperador constitucional. Nessa data, comemora-se o Dia do Piauí. Entretanto, o Piauí ficou sob domínio português até 24 de janeiro de 1823, quando o Brigadeiro Manoel de Sousa Martins declarou o Estado independente em Oeiras.

Em 13 de março de 1823, travou-se, à margem do rio Jenipapo, em Campo Maior, a mais sangrenta batalha entre brasileiros e portugueses pela independência nacional, cognominada até hoje como Batalha do Jenipapo. Nela centenas de piauiense e voluntários cearenses perderam a vida ou foram capturados, escrevendo com o seu sangue uma das páginas mais gloriosas da história nacional.

Depois de o Piauí tornar-se independente, a vila da Mocha foi escolhida para a capital, recebendo o título de cidade e o nome de Oeiras, em homenagem ao conde de Oeiras, que mais tarde passou a ser chamado Marquês de Pombal. Como a cidade floresceu rapidamente, tornou-se o centro mais importante do novo Estado.

Desde os tempos coloniais, entretanto, pensava-se em mudar a capital do Piauí para as margens do rio Parnaíba, pelo fato de Oeiras ser uma cidade de difícil comunicação, criando dificuldades ao governo e ao comércio. Apesar de justos os motivos, a mudança só se fez muito tempo depois, no ano de 1851, graças ao Conselheiro José Antônio Saraiva. Às margens do rio Parnaíba, foi escolhida a Chapada do Corisco para a criação da Nova Vila do Poti. Pouco depois, surgiram as primeiras casas e a Igreja de Nossa Senhora do Amparo. No ano seguinte, a Nova Vila do Poti foi elevada à categoria de cidade, com o nome de Teresina, em homenagem a D. Teresa Cristina, imperatriz do Brasil.

A instalação definitiva da capital em Teresina foi realizada no dia 16 de agosto de 1852. (lei mais)

Comidas Típicas.

O Estado do Piuaí se destaca na gastronomia pela carne de sol que é usada para fazer muitos pratos de comidas tradicionais dos consumidores locais e muito apreciada pelos turistas.

Entre as comidas típicas do Piauí estão:

  • Cuscuz
  • Beiju
  • Bolo de milho
  • Creme de galinha
  • Paçoca de carne seca
  • Cocadas
  • Pamonhas
  • Macaxeira
  • Maria Isabel

Farofa de carne de sol

Arroz Maria Isabel

Bandeira do Piauí.

(13 de março de 1823 – Batalha do Jenipapo)

Alguns Pontos Turisticos

Delta do Rio ParnaíbaSete CidadesSerra da CapivaraPraias Piauienses

Parnaíba - Onde tudo começou… (Veja Parnaíba SATMAP)

parnaiba

Ô Piauí MARAVILHOSO!

Artigos relacionados:

  1. Piauí: Barragem Algodões O Brasil acompanha o drama de nossos irmãos de Cocal-PI....

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>